domingo, 28 de junho de 2015

Governo do Estado e prefeitura de Florianópolis discutem ações conjuntas para recepção de imigrantes

A Secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Angela Albino, o prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, e a secretária municipal de Assistência Social, Silvia de Luca, reuniram-se nesta sexta-feira, 19, para definir quais ações conjuntas devem ser realizadas para recepcionar os novos imigrantes haitianos e africanos que devem chegar a Santa Catarina nas próximas semanas. O encontro foi motivado pela informação repassada pelo Governo do Acre de que novos ônibus devem sair do Estado com destino a região Sul e Sudeste nos próximos dias.


Foto: Divulgação  / SST

“Atentos ao permanente fluxo migratório de haitianos e pessoas de outras nacionalidades para o Brasil, alguns com destino a cidades catarinenses, discutimos ações comuns focadas no acolhimento humanitário de quem chega e na inclusão produtiva de todos. Nossa intenção é construir uma política pública voltada para essa população”, destaca a secretária Angela.
O prefeito enfatiza que a administração estará preparada para fazer a parte dela, como ocorreu, mesmo sem aviso, na primeira chegada dos imigrantes. “Vamos acolhê-los e reordená-los como já fizemos, agora mais preparados, já que saberemos com antecedência quantos virão e a data da chegada”, disse Cesar.
Informação do governo acreano - em mensagem enviada à secretária Angela Albino - o chefe do Departamento de Planejamento e Gestão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social do Acre, Rivamar Guedes da Silva, informou que foi celebrado entre o Governo do Estado do Acre e o Ministério da Justiça, através da Secretaria Nacional de Justiça, um novo convênio cujo objeto se refere ao transporte de imigrantes para diversos estados do país.
O aumento do fluxo de informações é fruto do trabalho de articulação do Governo de SC, liderado pela secretária Angela, que ampliou a comunicação com o Ministério da Justiça para que o Estado possa se preparar para promover ações de acolhimento humanitário e inclusão produtiva dos imigrantes que vêm em condições desumanas em busca de uma vida melhor. “Manteremos a parceria com a prefeitura de Florianópolis para realizarmos o trabalho de acolhida e encaminhamento de todos que cheguem ao Estado daqui para frente”, destaca a secretária.
Na mensagem enviada à secretária, Guedes detalha que de acordo com o Plano de Trabalho do convênio estão previstas 23 viagens com destino a São Paulo (SP) e 20  viagens com destino final em Porto Alegre (RS), com paradas em Porto Velho (RO), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Curitiba (PR) e Florianópolis. Ainda não há data confirmada para a saída dos veículos, mas o governo acreano comprometeu-se a informar 12 horas antecedentes à partida.  
Números

Do dia 25 de maio a 2 de junho, 177 imigrantes (142 haitianos, 34 senegaleses e um dominicano) desembarcaram em Florianópolis, em nove ônibus vindos do Acre. Eles foram acolhidos no ginásio Saul Oliveira, no Bairro Capoeiras, área continental de Florianópolis. Além de tomarem as vacinas recomendadas pela Vigilância Epidemiológica do Estado, foram cadastrados e encaminhados para seus destinos finais. Do total, 24 permaneceram na capital, 62 foram para outras cidades catarinenses e o restante viajou para municípios do Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Espírito Santo e Goiás.  A maioria que chega têm amigos ou familiares nas cidades para onde vão e logo conseguem trabalho.
De acordo com informações da Superintendência Regiona do Trabalhol, 2.259 haitianos emitiram carteira de trabalho no Estado apenas em 2015.  Segundo a Polícia Federal o número de haitianos registrados no Estado é de 3.500. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário