sábado, 27 de junho de 2015

Faeg lança, em Goiânia, bienal do agronegócio 
 
 
A 3° edição da Bienal de Negócios da Agricultura Brasil Central, organizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), em parceria com as Federações de Mato Grosso do Sul (Famasul), Mato Grosso (Famato) e Distrito Federal (Fape-DF), será lançada em Goiás nesta sexta-feira (26), na sede da entidade, em Goiânia.
Na ocasião, haverá coletiva de imprensa com o diretor de relações institucionais da Famasul, Rogerio Beretta, do superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Mato Grosso (Senar MT), Thiago Matosinhos, do presidente da Fape-DF, Renato Simplício, além do presidente da Faeg, José Mário Schreiner.
O evento, que oficialmente será realizado em Campo Grande, entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro, vai discutir a importância da região Centro-Oeste para o agronegócio. O presidente da Faeg, José Mário Schreiner representará o Estado no encontro.
Com o tema “Conectado o campo e a cidade”, a feira que é vitrine do agronegócio reunirá as principais informações e tecnologias sobre o setor. Realizada a cada dois anos, o evento acontece rotativamente nas capitas dos Estados do Centro-Oeste. A primeira edição acorreu na capital goiana, a segunda em Cuiabá e agora é a vez da capital sul-mato-grossense.
Com eventos paralelos, palestras, workshops e painéis de discussão, serão apresentadas questões estratégicas do setor. Além de demonstração de tecnologias de empresas ligadas à pesquisa, ciência, tecnologia, clima e educação. Um dos destaques da realização é uma programação paralela, tal como um encontro para jornalistas com o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, na véspera do evento.
O presidente da Famasul, Nilton Pickler, ressalta que a Bienal vai evidenciar o desenvolvimento regional e, ao apresentar novas tecnologias, contribuir para o aumento de potencial produtivo da região. “O evento reúne no mesmo lugar as atualidades tecnológicas e informações atualizadas, colocando na mesa os temas mais emergentes para o agronegócio brasileiro”.

Nayara Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário