sábado, 27 de junho de 2015

Exposição no Salão Negro retrata a alma feminina Da Redação


Foi inaugurada, na manhã desta quinta-feira (25), a exposição Subjetividade Feminina e Emancipação pela Arte. A mostra apresenta obras de 16 artistas e tem como objetivo trazer a expressão artística da mulher. O projeto contou com o apoio da Procuradoria Especial da Mulher no Senado.
Entre italianas, americanas, polonesas e brasileiras, o ponto em comum das artistas é o refúgio encontrado na região de Campânia, no sul da Itália, e a expressividade representada por meio da arte. Para a curadora, Sueli Denico, as obras trazem as emoções femininas com liberdade.
— São mulheres com diferentes vivências e técnicas diversas. O trabalho traz a expressão dos mais complexos conflitos do universo, a essência do que há de mais íntimo no ser feminino. São retratados momentos de preocupações, fragilidades, tensões e determinações — explicou Sueli.
A ideia de juntar escultura, música, desenhos, vídeo-performance e pinturas de artistas de diversas nacionalidades surgiu após a leitura do livro “Isto é Arte?”, de Will Gompertz, que traz à tona o nome de muitas artistas subjugadas por questões de gênero.
O diretor-geral adjunto de Gestão, Gustavo Ponce, elogiou a iniciativa de promover a arte feminina e espalhar a atuação da mulher no rompimento de preconceitos.
— A gente espera que a arte seja, mais uma vez, um dos meios para que essa luta feminina se amplie e se reconheça a conquista do espaço — disse o diretor.
Para a senadora Regina Sousa (PT-PI), as obras estão sintonizadas com os sentimentos das artistas.
— Essas mulheres estão expressando o que elas sentem. Sem dizer uma palavra, mas com a arte. Para mim, representa dor e a delícia de ser mulher — afirmou a senadora.
A deputada federal Jô Morais (PCdoB- MG) afirmou que a exposição é uma viagem de cores, traços e símbolos que representam o universo feminino.
— Está no coração de cada quadro aquilo que está no coração tanto das meninas, quanto das mulheres — disse Jô.
A procuradora da mulher no Senado, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB - AM), não pôde estar presente no evento devido a outro compromisso parlamentar.
A exposição pode ser vista até 30 de setembro, no Salão Negro do Congresso Nacional.
Da Secretaria de Relações Públicas do Senado
Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário