domingo, 28 de junho de 2015

Duplicações e melhorias devem resolver principais gargalos em três anos



O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho vistoria obras no Noroeste do Estado.Foto: Jorge Woll/DER
O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, avalia que o Governo do Paraná terá resolvido os principais gargalos rodoviários dentro de três anos. Em vistoria a obras no Noroeste do Estado nesta sexta-feira (26), Richa Filho disse que os investimentos na área de duplicações e melhorias rodoviárias, sejam em parceria ou com recursos próprios, somam mais de R$ 1,9 bilhão para melhorar as condições de 360 quilômetros de rodovias paranaenses.

“Somente na região de Maringá estão sendo aplicados quase R$ 800 milhões em obras que vão permitir mais agilidade no transporte da produção paranaense, entre as cidades do Noroeste, além de melhorar o acesso a outras cidades do Estado”, disse Richa filho.

Em Maringá, Richa Filho citou que em julho serão retomadas as obras da duplicação da PR-323, entre Maringá e Paiçandu. O Estado avalia um pedido de aditivo, o que permitirá a conclusão da duplicação. Faltam somente as sinalizações, a aplicação da última camada de asfalto e outros serviços complementares. Serão duplicados quatro quilômetros da PR-323, entre Maringá e Paiçandu.

“Esta obra poderia ter sido concluída antes, mas houve atraso de quase dois anos no repasse pelo governo federal da última parcela do Proinveste, que chegou no fim de maio de 2015. Agora temos os recursos para concluir a obra e entregá-la o mais breve possível“, explicou o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Nelson Leal Junior.

Sobre a Parceria Público-Privada da PR-323, Leal Junior disse que todas as etapas de competência do Estado foram concluídas. O DER já analisou pré-projetos e as licenças ambientais já foram obtidas. “O consórcio responsável pela duplicação já encaminhou o pedido e a documentação ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e aguarda resposta da instituição. Concluída esta etapa, a obra será iniciada rapidamente”, disse.

VISTORIA – Durante a visita ao Noroeste, o secretário participou da inauguração de um posto de fiscalização da Polícia Rodoviária de Floresta, em construção na PR-317, em função da duplicação da rodovia, que terá 53 quilômetros duplicados. Serão construídos quatro viadutos, duas pontes – sobre os rios Ivaí e 119 – retornos e acostamentos.

Também foram vistoriadas as obras de duplicação entre Mandaguaçu e Nova Esperança, onde estão em construção 23,9 quilômetros de duplicação. Além da nova pista, serão construídas mais nove passagens e seis retornos em nível, com a implantação de marginais e outras melhorias. A previsão é entregar a obra em dezembro de 2016.

Outro município visitado foi Sarandi, onde o DER avalia os projetos para a construção de duas trincheiras que irão desafogar o trânsito. “É uma obra importante. Estamos na etapa de avaliar o projeto e os custos apresentados para depois dar autorização para iniciar a obra”, disse o diretor do DER. A obra é da concessionária Viapar e está em fase de conclusão a pedido do Governo do Paraná.



Confira algumas obras em Maringá e região:

DUPLICAÇÃO DA PR-317 – FLORESTA A CAMPO MOURÃO

Investimento de R$ 210 milhões.

São 53 quilômetros de duplicação da rodovia. Também serão construídos quatro viadutos, duas pontes (rios Ivaí e 119), retornos e acostamentos.

TRINCHEIRA EM SARANDI

Investimento na primeira etapa - R$ 5,2 milhões.

Construção de quatro faixas adicionais na BR-376, próximo ao contorno de Maringá.

Em análise os projetos para o rebaixamento da BR-376, entre os quilômetros 182 e 184,4, nas intersecções com as avenidas Londrina e a Deputado Borsari Neto.

DUPLICAÇÃO NOVA ESPERANÇA - MANDAGUAÇU (BR-376)

Investimento - R$ 130 milhões

Serão duplicados 23,9 quilômetros da rodovia. Também serão construídas passagem em desnível no Trevo de Atalaia e mais nove passagens ao longo do trecho e seis retornos em nível, além de melhorias e implantação de vias marginais.

PR-323 – MARINGÁ A PAIÇANDU

Investimento - R$ 48 milhões

Cerca de 85% dos serviços estão concluídos. Faltam somente as sinalizações, última camada de asfalto e serviços complementares. Serão duplicados quatro quilômetros da PR-323, entre Maringá e Paiçandu.

OUTRAS DUPLICAÇÕES:

Obras entregues

- Duplicação 14,4 Km - Medianeira/Matelândia - (Ecocataratas) R$ 49,3 Milhões

- Contorno de Mandaguari 11 km (Viapar) - R$ 86 milhões

- Duplicação 5,5 km Londrina/Warta (Econorte) - R$ 45 milhões

- Duplicação PR-445 - 6,5 km (DER-PR)

- Contorno de Campo Largo - 11 km (Rodonorte) - R$ 75 milhões

- Viaduto Morretes (Ecovia) - R$ 15 milhões

- Duplicação de 6,7 km - Guarapuava/Relógio (Caminhos do Paraná) - R$ 30 milhões

- Trincheira de Francisco Beltrão (DER-PR) – R$ 3,9 milhões

Obras em andamento

- Apucarana/Ponta Grossa (Rodonorte) 231 km - Rodovia do Café - R$ 1 bilhão

- Piraí do Sul/Jaguariaiva - PR-151 (Rodonorte) - primeira etapa Viaduto na PR-151 com a PR-092, em Piraí do Sul - investimento nesta fase R$ 21 milhões

-Duplicação 5,3 km Matelândia/Ramilândia (Ecocataratas) - R$ 41,5 milhões

- Viaduto Avenida Paraná, em Foz do Iguaçu (Ecocataratas) - R$ 9,7 milhões

- Duplicação 11 km Apucarana/Jandaia do Sul (Viapar) - R$ 42 milhões

- Duplicação de 6,6 km da PR-407 - Praia de Leste a Pontal do Paraná (Ecovia) - R$ 57 milhões

- Duplicação de 15 Km - Curitiba-Pinhais-Piraquara (DER-PR) - R$ 145 milhões

- Duplicação PR-445 - 16 km – Londrina/Cambé (DER-PR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário